Simplicidade...

01/03/2010 16:30

Outro escrito meu de algum tempo atrás. Boa leitura.

 

Oss!


Algo que me veio à mente essa semana enquanto estava ministrando uma aula, foi a frase: "Aproxime-se da simplicidade e vc estará mais próximo do verdadeiro Karate".

Então falei isso aos meus alunos e foi muito interessante(*), pois não deixa de ser um paradoxo, e é sobre este que vou tentar falar um pouco.

Por que é um paradoxo?
Sabemos que o Karate diferencia-se da grande maioria das Artes Marciais por ser uma luta direta, "reta", onde quanto mais direto vc for, mais chance vc terá de atingir "seu alvo". Não há firula (exclua a competição desse comentário..rsrs), não há meio termo!Como disse o Sensei Sasaki no curso da JKA (com outras palavras), tudo se resume a "concentra e solta de uma vez só". Só que ao mesmo tempo que o Karate nos traz essa "simplicidade" (transparência), para vc chegar a entender isso de forma orgânica, viceral, de corpo e alma, você tem que passar por anos e anos de treinamento, de ralação mesmo.Nada vêm sem esforço. A maior batalha é a de todo dia! Vencer seus problemas, suas depressões, sua preguiça, a falta de tempo, o excesso de trabalho, o estresse quase inerente à rotina...exige muito mais do lutador do que um treino por mais puxado que seja. E mais uma vez aparece o paradoxo: Algo que para quem não vivencia o Karate, acha que é um sacrifício - treinar, suar, dar socos e chutes várias e várias vezes, mesmo depois de ter trabalhado o dia inteiro - acaba se tornando para nós uma válvula de escape, um local de reequilibrar-se, ou seja, de nos encontrarmos novamente - De retornarmos ao simples.

Um outro aspecto mais fácil de observarmos, é lembrar quando entramos no Karate. Normalmente a primeira impressão que um faixa branca tem quando vê um graduado fazendo um Kata mais avançado é achar que nunca vai aprender "aquilo!". Quantos de nós já não pensamos no início de nossos treinamentos: "É muito difícil pra mim". E aí começamos a aprender os fundamentos, o Kata, vamos pegando o jeito e quando menos esperamos estamos fazendo tudo sem pensar...

O movimento torna-se parte de você. Até o ponto que alguns chegam (tá bem, eu assumo, eu também..rsrrs) de ficar fazendo defesas recém aprendidas no caminho de volta pra casa, igual um doido na rua, até que vc se toca que tem gente te olhando espantado e aí sim cai a ficha: "Ih, to na rua..". Mas tudo isso é muito saudável e gostoso de ser lembrado e talvez justamente por ser um paradoxo é tão interessante e nos faça tão bem.
  
Para ilustrar essa questão, lembrei o que meu irmão mais velho sempre me falava na época que entrei no Karate (ele era faixa marrom):
"Marcel, Karate têm 3 segredos! Vou te ensinar hein, mas presta muita atenção pra não esquecer nunca mais: Primeiro - TREINAR; segundo - TREINAR e terceiro e último segredo - TREINAR MAIS AINDA!!!" , então a gente caía na gargalhada, pra logo depois ele me falar meio sério, meio com um sorriso: "E o pior é q é verdade".

Meu irmão parou o Karate e nunca chegou à faixa preta. Mas foi na minha faixa branca que ele me ensinou essa pérola e ele tinha razão. Eu prestei atenção e não esqueci mais!!! 

Nota
"Aproxime-se da simplicidade e vc estará mais próximo do verdadeiro
Karate".

Então falei isso aos meus alunos e foi muito interessante(*):


Foi interessante porque ao mesmo tempo que eles me olharam espantados, no sentido de acharem o Karate algo muito difícil de aprender, começaram a demonstrar no olhar que ficaram com a pulga atrás da orelha, pra logo em seguida eu explicar pra eles essa questão do Karate ser uma Luta direta e sem "disse me disse".

Com certeza hoje eles foram para casa com uma bela reflexão.

Oss!